Reclamações de consumidores chegam a 2,7 milhões em 2016


Imagem reprodução: Google


A informação vem do site O economista e fala sobre o descontentamento dos consumidores e a crescente busca por seus direitos em compras no varejo.


Para combater esse tipo de situação é preciso ter uma central de atendimento ao cliente, ou um sistema de administração de fácil acesso a todas as compras, notas e números de pedidos, para que sua loja não sofra com as reclamações dos consumidores e para que você seja uma referência positiva na hora de vender acessórios e peças automotivas.


Você prefere instaurar um atendimento ao cliente diferenciado, um setor de SAC à disposição dele, ou sofrer com uma lista de reclamações e a debandada de clientes da sua loja? Separamos a nota completa abaixo e deixamos a reflexão para a sua gestão.


Em 2016, a plataforma consumidor.gov.br, que integra o banco de dados do Procon (Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor) registrou 2,7 milhões de reclamações de consumidores no Brasil. A página é ligada ao Ministério da Justiça.


Sozinha, a página consumidor.gov.br registrou 288.605 mil reclamações de consumidores no ano passado, com índice médio de solução de 80% e prazo médio de resposta de 6 dias. Já os Procons integrados ao Sindec (Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor) realizaram 2,4 milhões de atendimentos em 2016, com índice médio de solução de 78%.


Para o diretor do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça, André Luiz Lopes dos Santos, os números são positivos. “O consumidor buscar seus direitos e encontrar canais para isso, sem precisar recorrer ao judiciário, nos parece um avanço muito importante”, disse.